O aumento de problemas de saúde mental no trabalho com a pandemia

O aumento de problemas de saúde mental no trabalho com a pandemia

Segundo estudo recente realizado pela American Psychological Association (APA), as grandes empresas têm oferecido auxílio no que se refere à saúde mental por conta da pressão que a pandemia tem exercido sobre os colaboradores.

A psicóloga, Maria Cristina Munhoz Moreira, explica que as mudanças nas rotinas das empresas geraram maiores desafios e consequentemente novas pressões a gestores e colaboradores, sendo assim, problemas como a ansiedade e depressão aumentaram diante desse cenário.

A especialista traz algumas orientações para um maior bem-estar e para a prevenção de problemas de saúde mental no trabalho.

“Para conseguir buscar um equilíbrio nesse momento desafiador, o ideal é ter momentos no dia para respirar de forma mais tranquila, praticar alguma meditação, realizar atividades físicas com regularidade e, se estiver de home office, não esquecer de limitar os horários de serviço e momentos de descanso.”

Identificando o momento de procurar ajuda

Nesse cenário de pandemia que tem durado mais tempo do que se esperava, muitas pessoas relatam sensações em comum, sendo assim, como saber se é o momento de procurar por auxílio especializado?

“Se torna necessária a procura por ajuda a partir do momento em que sintomas como: ansiedade intensa, preocupações recorrentes, alterações do sono, tristeza, angústia e desânimo, começam a tomar a maior parte do dia, persistindo por mais de uma semana atrapalhando a rotina habitual da pessoa. Isso chama a atenção para buscar auxílio psicológico e caso na terapia seja evidenciada a necessidade de medicação, seria indicado o acompanhamento em conjunto com o psiquiatra”, orienta a especialista.

Lidando com a ansiedade

Segundo dados do Ministério da Saúde, entre 23 de abril e 15 de maio foi realizado um estudo por meio de questionário, que mostrou que a proporção de ansiedade relatada pelos participantes era de 86,5%.

Embora considere complexo orientar o controle da ansiedade, já que se apresenta em cada pessoa de maneira distinta, a psicóloga acredita que um dos caminhos para lidar com o problema é compreender que não há um controle sobre o que é externo, não está nas próprias mãos a solução do problema.

“Neste momento o ideal é não consumir demasiadamente as informações sobre a pandemia e se dedicar a momentos de lazer, meditação e atividade física, pois isso muda os pensamentos e libera hormônios do prazer”, acrescenta.

Trabalho remoto e o impacto sobre gestores e equipes

O aumento de problemas de saúde mental no trabalho também se deve à mudança para uma rotina home office.

Muitas pessoas passaram a se sentir ainda mais sobrecarregadas de trabalho em casa, por não conseguirem estabelecer limites entre vida pessoal e profissional.

A psicóloga acredita que é preciso analisar os pontos positivos e negativos dessa realidade. Para ela, dentre os pontos negativos do trabalho remoto, está a falta de socialização com os colegas de trabalho, como nas pausas para o café, por exemplo.

“O trabalho remoto gera em muitas pessoas a sensação de maior tempo de trabalho e poucos momentos de relaxamento”, acrescenta.

A especialista também pontua os benefícios desse modelo, como, principalmente, a flexibilização de horário, dando a muitas pessoas a possibilidade de dormirem até um pouco mais tarde, por não precisarem sair de casa e a possibilidade de maior convívio com a família.

“Para um equilíbrio, é importante ter bem definidos os horários de trabalho, com períodos de descanso e o momento de se desligar. O ideal é ter um ambiente em casa apenas para as atividades profissionais, que gere a sensação de entrada e saída da jornada de trabalho. Essa é uma atitude que parece pequena, mas faz toda a diferença. Nós seres humanos temos associados à nossa condição a capacidade de adaptação às novas situações, sempre criando formas mais leves de encarar o dia a dia”, conclui.

Fonte: jornalcontabil

Deixe uma resposta