INSS: Veja quanto será a aposentadoria, pensão, BPC, teto e contribuições em 2022

INSS: Veja quanto será a aposentadoria, pensão, BPC, teto e contribuições em 2022

Confira os novos impactos da inflação para o reajuste de diversos benefícios do INSS no ano que vem

O Governo Federal enviou o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) no dia 31 de agosto, onde previa o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) com uma margem de 6,2% de aumento da inflação, e consequentemente o reajuste do salário mínimo para R$ 1.169.

No entanto, o Ministério da Economia, decidiu revisar os índices novamente onde foi apontada uma nova alta do INPC que é o índice responsável por medir a inflação no país, que sofreu uma alta de 6,2% para 8,4%, consequentemente reajustando o salário mínimo previsto para o ano que vem de R$ 1.169 para R$ 1.192.

A nova projeção traz profundos impactos ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), tendo em vista que tanto o novo salário mínimo, quanto o avanço da inflação são responsáveis pelo reajuste nos benefícios previdenciários. Assim, hoje vamos entender qual será o novo valor que os segurados do INSS vão receber, os descontos e tudo mais relativo a benefícios previdenciários.

Reajuste nas aposentadorias e pensões

Aposentadorias e pensões com valor de um salário mínimo

As aposentadorias e pensões que são atualmente pagas no valor de R$ 1.100 este ano, serão reajustadas para o ano que vem conforme a definição da inflação. Caso a alta se encerre em 8,4%, os segurados terão reajuste no benefício onde a partir do ano que vem receberão R$ 1.192.

Aposentadorias e pensões com valor superior a um salário mínimo

No caso das aposentadorias e pensões com valor superior ao piso nacional atual (R$ 1.100) o reajuste será feito com base no acumulado do INPC, assim, com o acúmulo do índice em 8,4% para encontrar o valor exato a receber basta calcular o valor do atual benefício x 8,4%. Confira algumas simulações

Aposentadoria em 2021               Aposentadoria prevista em 2022 conforme o INPC de 8,4%

R$ 1.100,00         R$ 1.192,40

R$ 1.500,00         R$ 1.626,00

R$ 2.000,00         R$ 2.168,00

R$ 2.500,00         R$ 2.710,00

R$ 3.000,00         R$ 3.252,00

R$ 3.500,00         R$ 3.794,00

R$ 4.000,00         R$ 4.336,00

R$ 4.500,00         R$ 4.878,00

R$ 5.000,00         R$ 5.420,00

R$ 5.500,00         R$ 5.962,00

R$ 6.000,00         R$ 6.504,00

R$ 6.433,57 (teto do INSS)          R$ 6.973,99 (teto do INSS)

Teto previdenciário

O teto máximo do INSS atualmente é de R$ 6.433,57. Contudo, com o avanço da inflação o mesmo também passará por reajuste. Vale lembrar que o teto do INSS é corrigido com base no INPC, sendo assim, o novo teto do INSS deverá subir de R$ 6.433,57 para R$ 6.973,99 em 2022.

Benefício de Prestação Continuada (BPC)

O Benefício de Prestação Continuada paga um salário mínimo aos idosos de 65 anos ou mais, ou deficientes de qualquer idade. Assim com a nova previsão do piso nacional, os beneficiários em 2022 devem receber R$ 1.192.

Contudo, o reajuste do salário mínimo também altera uma das exigências para receber o benefício. Como para ter acesso ao BPC é necessário que os integrantes do grupo familiar tenham renda de até 1/4 de salário por pessoa, que atualmente é de R$ 275, com o novo reajuste do salário mínimo, as famílias poderão ter uma renda de até R$ 298 por pessoa.

Contribuinte facultativo e individual

Os contribuintes individuais e facultativos do INSS, que recolhem a contribuição no valor do salário mínimo, deverão até janeiro de 2022 recolher a contribuição no valor de R$ 1.100 e a partir de fevereiro recolher com base no novo salário mínimo de R$ 1.192.

Vale lembrar que o recolhimento do novo salário começa em fevereiro, pois, o mês de janeiro tem a competência do mês de dezembro.

Deixe uma resposta