Evolução espiritual com a pandemia
José Antônio dos Santos

Evolução espiritual com a pandemia

Muitas pessoas ainda não estão no isolamento como oportunidade para evolução espiritual com a pandemia. Pelo que sinto, o Universo, na sua sabedoria divina, vai estender o tempo de pandemia, ou mandar fenômenos mais rigorosos para muitos entenderem o recado.

Realmente, muitos ainda não entenderam o recado. A Matriz Divina está pedindo o isolamento interior. O isolamento exterior forçado pela pandemia é apenas o meio e não o fim. Esta ficha ainda não caiu para a maioria das pessoas.

Muitos estão em casa, jogando tempo fora. Não é este o propósito do Universo. O consumo de bebidas aumentou, o abuso sexual aumentou, as brigas aumentaram, a intolerância aumentou, a violência doméstica aumentou. Isto não ficará impune.

Muitas pessoas estão assistindo a porcarias, se entoxicando com notícias negativas. Resultado: A infelicidade também aumentou. E, para sair da infelicidade desesperadora, muitos promovem festas, para não olhar a realidade de frente. As gargalhadas são sofridas. As músicas são barulhos com vibrações sonoras que mais dispersam o espírito do que o confortam. Os propósitos divinos não estão sendo entendidos.

O tempo divino está cobrando pelo tempo de evolução espiritual. E este tempo está dentro das pessoas. Mesmo nas casas de pequenos compartimentos em que as pessoas estão amontoadas, o tempo para evolução espiritual está dentro de cada pessoa. Eis o desafio que nos foi lançado: tirar as máscaras dentro de casa e olhar para dentro de si mesmo. Esta realidade ainda não foi percebida por muitas pessoas. Por isso, sinto que a Matriz Divina vai endurecer mais os próximos  dias, semanas e meses, exigindo de todos nós uma expansão da consciência cósmica e humana, para a construção de outra ordem social, com estruturas solidárias. O recado está dado: somos coacriadores. Temos de começar a agir como cocriadores da vida plena e não destruidores dela. E, quando isto vai acontecer?

Vou fazer uma metáfora que pretende ser reflexiva, jamais agressiva. A pandemia nos obrigou a usar máscaras, nos obrigou a expor publicamente as nossas máscaras. Temos de sair às ruas com elas. Todas as pessoas sabem porque estamos com elas agora. Mas, elas já existiam, como couraças psicológicas. Agora, como segurança contra um mal físico. De qualquer forma sempre estivemos por trás delas. Já estamos loucos para nos livrar delas. Exatamente, é isso que o Universo também quer. Não é irônico?

Estamos diante da oportunidade de promover um isolamento interior. Não importa se cercados de pessoas já entediadas pela quarentena, ou se sozinhos. Se alguém resiste à interiorização, rodeado por pessoas ou sozinho, vai fugir o tempo todo de si mesmo. É hora de parar de cinco a dez minutos, de início, pra conseguir perceber que somos cocriadores da realidade. Essa ficha ainda não caiu pra muitas pessoas. Parece que estamos longe de perceber que é a hora de todos sermos cocriadores de uma expansão de consciência e de uma evolução espiritual na pandemia. Se você está triste, sem saber como seguir em frente, preciso dizer que “em frente” está na sua frente, está no seu interior. É só entrar nele que o caminho vai ficar claro e enxergará a direção.

José Antônio dos Santos

Mestre pela UFSJ e membro da Academia de Letras.

Contato – joseantonio281@hotmail.com

Deixe uma resposta