Mitos e Verdades sobre a Halitose

Mitos e Verdades sobre a Halitose

Como já havia explicado em uma de minhas matérias sobre Halitose, este é um dos problemas que mais constrange as pessoas que sofrem com essa doença. Por esse motivo, muita pessoa tem vergonha de falar sobre o assunto.  Isso causa muitas dúvidas e criam-se muitos mitos sobre o tema.

Para ajudar a esclarecer essas dúvidas, reunimos nessa matéria as principais afirmações sobre o mau hálito:

“ A maioria dos casos de Halitose começam no estômago. ”

MITO: Porque 95% das causas do mau hálito tem sua origem na boca, e estão relacionados a problemas dentais e gengivais.

“ Halitose é fruto de um jejum prolongado. ”

VERDADE: Longos períodos sem comer podem provocar a hipoglicemia, que é a diminuição do açúcar no sangue, o que pode trazer alteração no hálito das pessoas.

“ Comer cebola ou alho pode causar mau hálito. ”

VERDADE: Durante algumas horas, determinados alimentos podem provocar mau hálito, porque esses alimentos são absorvidos pelo intestino, passando depois para o sangue e volatizando através dos alvéolos pulmonares.

“ O mau hálito pode ser transmitido através do beijo. ”

MITO: Não tem nenhum caso descrito na literatura que comprove que essa transmissão seja possível de acontecer.

“ Quem tem halitose geralmente percebe. ”

MITO: A pessoa que tem mau hálito acaba não percebendo, porque o sistema do corpo que identifica odores se adapta ao mau cheiro. Então, muitas vezes, o portador não percebe o problema.

“ Mascar chiclete sem açúcar acaba com mau hálito. ”

MITO: Os chicletes, principalmente os sem açúcar, estimulam a salivação, o que pode mascarar o mau hálito. Porém esse efeito é passageiro e não acabará com o problema.

“ Diabetes provoca Halitose. ”

VERDADE: Além do Diabetes, pessoas que possuem problemas nos rins e que sofrem com pouca Vitamina C também tendem a ter mais mau hálito.

“ Amigdalite pode ser causa de Halitose. ”

VERDADE: As amígdalas possuem reentrâncias e podem acumular substâncias de cheiro desagradável, os casos amigdalianos, que são restos de detritos.

Existe Halitose temporária. ”

VERDADE: Quando se está hospitalizado, com alguma infecção ou com a saúde debilitada e descuida-se da higiene oral, a Halitose pode ocorrer e deve desaparecer logo que a saúde e os cuidados sejam restabelecidos.

            É importante lembrar que são as visitas frequentes ao dentista que podem auxiliar no controle e na cura da doença Halitose.

Class. Odontologia Estética

Responsável Técnico Dr. Marcelo Augusto Barros de Albuquerque

CRO MG 40.252

Rua Coronel Albino 202 – Centro (Próximo ao Hotel Meri)

Contato 4114-1196 (Fixo e WhatsApp)

Deixe um comentário