Gerdau abre edital de investimentos para projetos sociais em Minas Gerais
Gerdau / Usina Ouro Branco

Gerdau abre edital de investimentos para projetos sociais em Minas Gerais

Spread the love

Para incentivar impactos positivos nas cidades mineiras onde atua, a Gerdau abre, até 3 de outubro, as inscrições para o edital de Investimento Social 2023. A empresa vai oferecer apoio técnico, financeiro e de voluntariado para as iniciativas selecionadas em vinte municípios mineiros.

Podem se inscrever instituições sociais sem fins lucrativos (pessoa jurídica privada) para atuação nas cidades de: Barão de Cocais, Bom Sucesso, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Corinto, Curvelo, Diamantina – Distrito de Senador Mourão, Divinópolis, Ingaí, Itabirito, Lassance, Moeda, Olhos-d´água, Ouro Branco, Ouro Preto, São Bento Abade, Sete Lagoas, Três Marias e Várzea da Palma. Para o distrito de Miguel Burnier, em Ouro Preto, existe um edital específico.

Os recursos serão disponibilizados em 2023, de acordo com o cronograma de cada projeto. Em 2021, a Gerdau investiu R$ 53,1 milhões com iniciativas sociais em Minas Gerais. Ao todo, foram 114 projetos e 168 ações. Cerca de 70 mil pessoas de 27 municípios foram beneficiadas no período.

“Minas Gerais é extremamente relevante para a Gerdau. Por isso, hoje a maior parte dos nossos investimentos em iniciativas sociais estão no estado. E a abertura do edital é uma oportunidade de receber das próprias comunidades os projetos que elas julgam como prioritários para a região e que estejam alinhados com a estratégia de investimento social da companhia”, afirma o diretor executivo da Gerdau, Wendel Gomes.

As iniciativas devem seguir as frentes de Educação Empreendedora, com apoio a projetos voltados ao estímulo e à capacitação de atuais e futuros empreendedores; Habitação, com o desenvolvimento de iniciativas voltadas à busca de soluções para os desafios da moradia e Reciclagem, projetos voltados para estímulo à reciclagem, à reutilização de materiais e ao consumo consciente.

Socorro Silveira, contemplada pelo edital em edições anteriores com o projeto VemSer, do Instituto Miguel Fernando Torres, de Ouro Branco (MG), relata que a iniciativa tem contribuído muito para o desenvolvimento da comunidade, com o impacto positivo direto a 420 crianças e adolescentes da área rural e urbana do município. A organização é voltada para atividades das áreas de cultura, lazer, esportes, informática, alimentação, artesanato e apoio pedagógico. Também realiza trabalhos para mulheres com foco na economia circular, com a sensibilização para a importância da sustentabilidade e da redução do lixo nas ruas de Ouro Branco. “É um programa que ajuda comunidades em situação de vulnerabilidade. Agora, nesta edição, pretendemos ampliar o nosso atendimento para outros municípios”.

Os projetos serão avaliados de acordo com a Diretriz de Responsabilidade Social da Gerdau e com apresentação dos formulários obrigatórios e documentações a serem exigidas ao longo das três etapas da iniciativa. Os resultados estão previstos para serem divulgados em 18 de novembro.

CEO entre os mais influentes – O CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, é uma das 500 pessoas mais influentes da América Latina. Promovida pela Bloomberg Línea, plataforma digital de conteúdo de negócios e finanças da multinacional Bloomberg, a lista considera personalidades que mais se destacaram em 2022. A seleção foi feita pelo corpo editorial da Bloomberg, formado por jornalistas de vários países latinos.

“Esse reconhecimento é motivo de orgulho e reflexo dos esforços para inovar em nossos negócios e utilizar nossa capacidade de transformação para mudar a realidade social nos países em que estamos presentes. Diria que foram os sonhos e as ambições das nossas pessoas que nos permitiram chegar a esse resultado extraordinário. Toda essa energia somada à evolução da nossa cultura organizacional e à paixão constante pelos nossos clientes criam uma equação poderosa e que nos faz ter a certeza de que o melhor ainda está por vir”, comenta Gustavo Werneck.

A lista conta com executivos e empresários dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai, Venezuela, Cuba, Nicarágua e Porto Rico. Os critérios utilizados em na segunda edição da lista são: criação de valor, promoção de ideias inovadoras e contribuição para o crescimento da economia na América Latina.


Spread the love

Deixe um comentário