Fogo em sofá e mata causa incêndio em residência no bairro Queluz

Fogo em sofá e mata causa incêndio em residência no bairro Queluz

Na tarde de segunda-feira, 13 de setembro, o Corpo de Bombeiros foi acionado para debelar um incêndio que iniciou na vegetação e propagou para uma residência na Rua Celso Racioppi, bairro Queluz em Conselheiro Lafaiete.

Segundo informações de populares uma pessoa ateou fogo em um sofá próximo a uma mata nos fundos da citada rua, porém perdeu o controle da situação e rapidamente o fogo propagou pela mata, e atingiu a residência que era usada além de moradia, como depósito de diversos materiais recicláveis, com elevada carga de incêndio.

 Além do combate às chamas da residência, as equipes de Bombeiros também combateram o incêndio na mata que corria risco iminente de atingir outras residências da vizinhança.

 Durante o combate, foram salvos pelos Bombeiros 6 cães, um jabuti e diversos pássaros que estavam em gaiolas da residência. Foi verificada ainda que um cão não conseguiu sobreviver e outro encontrava se desaparecido.

O combate direto às chamas durou pelo menos 3 horas, foram gastos aproximadamente 25 mil litros de água, empenhados 18 Bombeiros, dois caminhões de combate a incêndio e 4 viaturas de apoio.

O Corpo de Bombeiros foi auxiliado pela Prefeitura Municipal, Polícia Militar e Defesa Civil Municipal.

A Polícia Militar de posse das informações efetuou a prisão e condução do indivíduo suspeito de colocar fogo no sofá que causou todo o incêndio. Ato contínuo a  Polícia Militar verificou ainda irregularidades quanto ao aprisionamento dos pássaros na residência incendiada, deu voz de prisão e conduziu também  o responsável pela guarda dos pássaros.

Fato que chamou atenção dos Bombeiros foi o auxílio da população vizinha que a todo tempo levavam água e bebidas isotônicas para hidratação das equipes. Fica aqui o registro de agradecimentos a todos que contribuíram com o Corpo de Bombeiros durante os trabalhos de combate ao incêndio.

Por fim fica o alerta que colocar fogo sem autorização do órgão competente é crime e sujeita o infrator a penas administrativas e ou criminais.

Deixe uma resposta