Escolas municipais abrem espaços de fala sobre prevenção a gravidez na adolescência

Escolas municipais abrem espaços de fala sobre prevenção a gravidez na adolescência

Gravidez na adolescência é um tema debatido ao longo de todo o ano na rede municipal de ensino de Congonhas. Especialmente no mês de setembro, temos uma semana dedicada ao assunto no município, dado seu grau de relevância social e de saúde.

Nas escolas, o assunto é inserido com os jovens, de maneira direta e clara, apontando os riscos que eles podem assumir socialmente, para a futura mãe e seu bebê. Por isso, de acordo com as psicólogas da Secretaria Municipal de Educação, Cecília Bacharel e Myrian Piedade, que atendem pelo Programa de Educação, Sexualidade e Cidadania da Prefeitura de Congonhas, o foco é sempre na prevenção.

Desta forma, segundo Cecília Bacharel, a orientação é sempre apresentar os impactos que uma gravidez precoce pode acarretar na vida dos jovens, adolescentes, na família e na sociedade. Por isso, orientar sobre como prevenir a gravidez e de como acessar os serviços de Saúde são trabalhados em sala de aula, por meio do Material de Apoio Pedagógico. O MAP direciona o assunto para que os professores possam traçar planejamentos e estratégias educacionais e realizar as ações com os alunos dos anos finais do ensino fundamental (do 6º ao 9º ano).

Além do MAP, são criados espaços para rodas de conversas (virtual e presencial), com prioridade para ambiente escolar. O trabalho é desenvolvido em conjunto entre as Secretaria de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social e Assistência Social.

“No momento em que nossos jovens estão nas escolas, em pleno desenvolvimento físico, emocional e social, sabemos o quanto é importante abrir espaços de diálogo para que eles possam se expressar, receber informações corretas e as orientações quanto à importância da prevenção a uma gravidez precoce”, reflete Myrian Piedade.

Ainda de acordo com Myrian, os espaços de escuta e de fala são muito relevantes para auxiliar os jovens na tomada de decisão mais assertiva, já que uma gravidez na adolescência impacta toda a vida adulta da pessoa, possibilitando assim a redução da gravidez entre os adolescentes e jovens.

Em Congonhas, a Lei 52/2018 institui a Semana de Orientação e Prevenção da Gravidez Precoce, no âmbito municipal, para setembro, terminando as ações mais incisivas no dia 29 deste mês. Porém, o assunto seguirá em pauta por meio do MAP 08, que será disponibilizado em outubro.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera gravidez na adolescência aquela que acontece entre os 10 e 20 anos de idade. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, a taxa de gestação na adolescência é alta, com 400 mil casos/ano. “Quanto à faixa etária, os dados revelam que em 2014 nasceram 28.244 filhos de meninas entre 10 e 14 anos e 534.364 crianças de mães com idade entre 15 e 19 anos”.

Deixe um comentário