Congonhas identifica 9 pontos com riscos de deslizamentos 22 e de alagamentos

Congonhas identifica 9 pontos com riscos de deslizamentos 22 e de alagamentos

Spread the love

Cidades com relevo acidentado, como Congonhas, enfrentam desafios em relação a desastre ambientais. Diante desse cenário preocupante, a prefeitura de Congonhas está implementando o plano municipal de redução de riscos (PMRR), uma iniciativa voltada para a adoção de políticas preventivas embasadas em conhecimento técnico e científico. Este plano visa reduzir as possibilidades de ocorrências adversas, como deslizamentos e alagamentos, que podem afetar diretamente a vida de mais de 3 mil pessoas na região.

Atualmente, Congonhas identifica nove pontos críticos suscetíveis a deslizamentos e outros 22 pontos com potencial para alagamentos. Estas áreas representam não apenas um perigo imediato para os residentes, mas também um desafio para a infraestrutura e o desenvolvimento sustentável da cidade.

O PMRR abrange uma variedade de frentes de atuação e situações, buscando integrar-se com outros projetos em andamento no município, como o projeto integra. Essa abordagem multifacetada visa evitar novas construções e assentamentos em áreas de risco, garantindo um planejamento urbano mais seguro e resiliente.

Jonathan Coelho, Superintendente de Gestão das Cidades, destaca a importância do plano para orientar o desenvolvimento urbano de forma responsável: “Um dos nossos desafios é coibir o crescimento desordenado. As informações do PMRR serão fundamentais para orientar os locais mais adequados para a realização de construções, permitindo que os técnicos trabalhem nos projetos de licenciamento de obras de forma segura para a população.”

Segundo a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil e Social, o novo plano, que compila dados coletados ao longo de mais de 13 anos, está previsto para ser concluído antes do próximo período chuvoso, que se inicia em outubro. Esta iniciativa representa um passo crucial na proteção dos cidadãos e na promoção de um ambiente urbano mais seguro e resiliente em Congonhas.


Spread the love

Deixe um comentário